São Paulo: (+55 11) 3845.0802

Pré-agende sua
consulta:

Cílios somente protegem o olho quando têm o comprimento ideal

Do ponto de vista cosmético, os cílios não conseguem nunca ser longos o suficiente, mas vistos pelo lado da saúde, os cílios devem ter um comprimento específico. Pesquisadores dos EUA chegaram a esta conclusão em um estudo publicado na revista “Journal of the Royal Society Interface”. De acordo com o estudo, cílios somente dão a proteção ideal ao olho se o seu comprimento for um terço da largura do olho.

Pesquisadores do Georgia Institute of Technology (Atlanta, EUA) examinaram pelos de animais do Museu Americano de História Natural em Nova Iorque. E descobriram que o comprimento dos cílios na maioria dos mamíferos - incluindo humanos - demonstra a mesma proporção da largura dos olhos - um para três.

Em seguida, os cientistas construíram um túnel de vento e um modelo de olho humano adulto para imitar o fluxo de ar em volta do olho. Uma espécie de rede em torno do olho imitava os cílios. O comprimento era variado e os efeitos sobre o olho foram medidos.

Se os cílios fossem muito curtos, o fluxo de ar em volta do olho era aumentado e mais partículas ficavam na superfície. Quando eram mais compridos, o fluxo de ar era reduzido e se formava uma camada de ar de baixa movimentação acima da córnea, o que mantinha o olho úmido e afastava as partículas.

Mas o oposto ocorria quando os cílios eram demasiado longos. Neste caso, eles se estendiam bastante no fluxo de ar e criavam uma espécie de cilindro que encanava o ar e suas moléculas na direção do olho e também levavam a uma evaporação mais rápida.

Assim sendo, os cílios formam uma espécie de barreira que controla o fluxo de ar e a taxa de evaporação na superfície da córnea, explicou o autor do estudo, Guillermo Amador: "É por isso que cílios longos, elegantes e falsos não são o ideal. Eles podem criar uma boa aparência, mas não são o melhor para a saúde dos olhos."